“Ponderações sobre Adão e Eva Espirituais”

“Ponderações sobre Adão e Eva Espirituais”

Rabino Shmuel Binjamini

Adão e Eva Espirituais:

Por que há na reza um agradecimento dito pelos homens “por não nascerem mulher”?
Esta pergunta é muito freqüente e vou citar aqui algumas explicações. Uma resposta simples para isso é, que as mulheres desde Eva sofrem mais que os homens. Enquanto a maldição de Adão “com o suor de teu rosto comeras pão” cessou quando nasceu Noah, a maldição de Eva “aumentarei a sua tristeza. .com sofrimento vais gerar filhos” não cedeu e esta prevista aceder somente com a vinda de Mashiach (onde ha fontes dizendo de a gravidez poder ser curtíssima e não sofrida).
Assim fica claro que o agradecimento supracitado, significa a gratidão por ser colocada a alma desta pessoa em um corpo que esta menos sujeita a sofrer de algumas coisas naturais.

Completando o artigo interrompido:

Ha outra abordagem muito comum, onde se diz que os homens estão comprometidos com maior número de mandamentos (as mulheres são isentas dos mandamentos que só vigoram em prazos determinados = “que dependem do momento”).
Por essa ótica, o homem agradece a D’us por lhe proporcionar maior variedade de “formas de praticar a sua adoração”.

E agora vamos ao meu debate introspectivo a respeito que espero ser valido embora não consta nos livros que li. Sobre isso aceito criticas e sugestões, pois o que mais quero é aprender.

Considero que cada criatura existe para realizar um tipo intransferível de tarefa, algo que só ela, do jeito que ela é, poderá realizar para D’us. Obviamente o valor moral da criatura, equivale a sua tarefa, aquilo que dela se espera. Assim todo ser, no seu intimo, dá um valor maior, a seu jeito de ser, á seu jeito de justificar a própria existência. Os homens agradecem por serem os tais, os judeus agradecem por serem os tais, e as mulheres devem agradecer por serem as tais. Ninguém vale de fato mais que o outro, mas só o próprio ser sente a grandeza de sua missão e de sua capacidade. Isso completa o argumento onde Homens, judeus, agradecem por ter mais mandamentos. Eles vêem a beleza da maior variedade/quantidade de conexões a D’us.

Agora vamos comparar as abordagens: Pela primeira abordagem, também um homem não judeu (Ben Noah) deve agradecer por não ser mulher. Pela segunda abordagem porem, este não judeu não faz sentido fazer esta benção, pois para as nações, o numero de mandamentos é igual entre homens e mulheres.

Depois de meditar nisso, me surge à idéia de que as duas abordagens podem juntar-se e terem um ponto central comum.

Eva foi amaldiçoada por buscar maior variedade de opções no mundo, “vocês serão como com D’us para distinguir entre bom e mal”. Eva achava que o jeito como ela era, não tinha suficiente valor, que adorar D’us pela abstinência (de comer a fruta), não era tão valioso quanto servir D’us escolhendo entre bom e mal.

Nas leis de Shabat e Kasher existe a regra de que, onde alguém faz algo proibido, o proveito proveniente daquilo fica proibido para o consumo dele, mas permitido para os outros. Por exemplo: Se alguém misturar um copo de leite em um panelão de cem litros de caldo de carne, com o propósito de obter uma mistura onde o sabor do leite “some” na carne, outros judeus poderão consumir a mistura (uma vez que não há mais sabor de leite ali), mas o autor da fraude fica impedido desta mistura que é proibida para ele.

Pode se dizer, que Eva detectou uma forma valiosa de servir a D’us, mas não era a forma que D’us descreveu para ela. Então surgiu a situação prevista onde eles começaram ver o bom e o mau potencial em cada coisa. O mundo era o mesmo, mas não era…

Então aparece D’us, e sugere a Adão e a Eva, uma formula de tornar a situação nova, em algo produtivo. A usar a mudança para o bem. A mostrar quão valioso é servir a D’us com esta nova consciência. Mas nisso tem uma diferença entre Adão e Eva: Adão só pecou na transformação do mundo, induzido por Eva e Serpente. Ele sozinho, não desvalorizava a sua tarefa, sua razão de ser. Eva por contrapartida tem boas intenções (por isso na Era Messiânica ela estará aliviada ao ver que no fim tudo deu certo). Mas acaba fazendo alterações estruturais no mundo de D’us e também desvalorizando o serviço a D’us no caminho da abstinência.

Por isso: Eva fica impedida de aproveitar a mudança que fez de forma ativa. Ela não recebe tantos mandamentos ativos como o Adão (na metáfora: Homens =Adão e Mulheres = Eva). Eva corrige seu ato através de voltar a valorizar o que ela é, seja isto o que for, seja a adoração a D’us qual for que seja. E Adão, esta encarregado em mostrar para si, para D’us e para a Eva, como o estrago feito pode ser bem aproveitado. A missão e as energias dadas a Adão mudam para que ele possa realizar a sua tarefa.

Na era Messiânica, consta nos profetas que haverá um enaltecimento do aspecto feminino, de seu jeito que também é a sua tarefa perante D’us.

Aceito comentários, contestações e criticas. Esta é apenas uma meditação em curso e pode ser estendida ou alterada conforme D’us nos ajuda nos estudos e no encontrar bons parceiros para debater.

No Comments

Post A Comment